IVM CIDADE EM MOVIMENTO
A mobilidade é um tema social, não só uma questão de transporte. Para inovar, devemos observar a sociedade em seu conjunto. Instituto Cidade em Movimento (IVM): pesquisas e ações internacionais, soluções inovadoras, conhecimento compartilhado.

Fábrica do Movimento

Transporte público ou individual: calcule, compare e planeje

o-custo-do-transporte-em-sao-paulo_____JPEG

 

Recentemente o Portal Estadão disponibilizou a ferramenta O Custo do Transporte em São Paulo pela qual o internauta pode checar os valores para se locomover, comparando preços por carro, táxi, Uber, transporte público (ônibus e metrô), moto e bicicleta em qualquer percurso.

Para a professora doutora Angélica Benatti Alvim, diretora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie e conselheira do IVM, a ferramenta é muito importante para a população, pois permite que o cidadão não só calcule valores, mas possa fazer um planejamento do seu orçamento.

Segundo ela, só há um problema, que não diz respeito à ferramenta em si, mas a ideia de transporte público ou individual. “Independentemente do tamanho da cidade e das distâncias, o transporte público deve ser prioritário. Deve-se, portanto, incentivar seu uso, criando mais opções para que as pessoas deixem seus carros em casa. Em uma cidade como São Paulo, o custo com o transporte público é menor, mas a questão do tempo faz com a população de maior poder aquisitivo prefira usar um meio próprio”, analisa.

Para Angélica, esse tipo de análise – e cálculo – nos leva a uma reflexão e que acaba indo ao encontro das discussões de quem estuda a matéria: é imperioso melhorar todas as opções de transporte público, com mais ligações intermodais, menor tempo entre as distâncias e que seja interessante para todas as classes sociais – como acontece em outras partes do mundo. “Investir mais em transporte para reduzir o tempo é um importante caminho para a questão da mobilidade.”

Outro ponto que Angélica destaca é a importância de se incentivar a carona compartilhada como opção. A calculadora mostra que se quatro pessoas dividirem os custos de um carro, os valores chegam muito perto do que ficaria ônibus e metrô individualmente em uma mesma distância. “Não é o fato de se colocar mais carros nas ruas, mas mostrar que há alternativas com custos muito parecidos e que levam menos tempo para completar a mesma distância. Novamente, é uma questão de política pública de transporte”, defende.

Enfim, a professora entende que esse tipo de inteligência é fundamental e pode ser extendida a outros tipo de serviço. “Tudo que gera margem de manobra no orçamento das pessoas é bem-vindo”, conclui.

Saiba mais sobre a calculadora e pesquise as opções.

Pular para a barra de ferramentas