IVM CIDADE EM MOVIMENTO
A mobilidade é um tema social, não só uma questão de transporte. Para inovar, devemos observar a sociedade em seu conjunto. Instituto Cidade em Movimento (IVM): pesquisas e ações internacionais, soluções inovadoras, conhecimento compartilhado.

Fábrica do Movimento

Segundo trecho do VLT da Baixada Santista começa a ser construído em 2015

O governo paulista autorizou no dia 18 o pré-edital para a construção do segundo trecho da linha de VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) da Baixada Santista.

O trecho Conselheiro Nébias-Valongo, em Santos, terá 8 km, 14 estações e público estimado de 40 mil usuários/dia. As obras começam no primeiro semestre de 2015.

O governo do Estado também homologou o vencedor da licitação para a gestão de todo o Sistema Integrado Metropolitano da Baixada Santista (SIM), que inclui o VLT e ônibus intermunicipais.

É o consórcio BR Mobilidade Baixada Santista, formado pelas empresas Comporte Participações e Viação Piracicabana.

O consórcio já começará a administrar o primeiro trecho do VLT, a linha Barreiros (São Vicente)-Porto (Santos), que deve entrar em operação em março, com 22 veículos.

Quando estiver totalmente concluído o SIM deverá transportar 220 mil passageiros/dia, em nove cidades da Baixada.

O investimento privado previsto é de R$ 666 milhões. Inclui operação e manutenção do sistema, além do fornecimento de ônibus e 11 novos VLTs (afora os 22 já contratados do primeiro trecho).

Os sistemas de segurança, comunicações, sinalização e bilhetagem também ficarão a cargo do consórcio vencedor. O contrato será de 20 anos.

O modelo de VLT escolhido para a Baixada Santista é fabricado pela empresa Vossloh, da Espanha.

Os veículos têm 2,65m de largura e 44m de comprimento, com capacidade para até 400 passageiros, a uma velocidade média de 25 km (e máxima de 80 km).

É um modelo inteiramente movido a motor elétrico e com piso rente ao chão, facilitando o acesso a pessoas com dificuldades de locomoção.

Pular para a barra de ferramentas