Recife lança compartilhamento de carro elétrico

Desde segunda-feira (15), os moradores de Recife contam com o sistema de compartilhamento de carros elétricos, primeira cidade brasileira a receber o “car sharing”.

carro elétrioc compartilhado_porto_recife_divulgação

Na primeira fase do projeto, em caráter de teste, apenas 20 pessoas previamente selecionadas poderão utilizar os veículos sustentáveis, que ficarão em três estações: uma no edifício que abriga o Porto Digital (prédio do antigo Bandepe), no Bairro do Recife e outra em frente ao Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar), também no Bairro do Recife. Já a terceira será na Rua do Lima, no bairro de Santo Amaro. As estações serão monitoradas à distância e cada veículo contará com um chip que vai se comunicar com o sistema de controle, informando quando o carro for retirado.

Quem quiser utilizar o carro elétrico pela primeira vez, terá que fazer o cadastro pessoalmente no escritório do Porto Digital para receber instruções e assinar um termo de responsabilidade, para eventuais cobranças por danos ou multas.

Para usar o carro elétrico será necessário fazer um plano mensal no valor de R$ 30, a ser debitado no cartão de crédito. Além desse valor, o usuário paga uma taxa de R$ 20 por uma corrida de 30 minutos. Caso o motorista ultrapasse esse tempo, será cobrado R$ 0,75 por minuto.

Em março de 2015, o sistema ganhará outras três novas estações de compartilhamento, na Prefeitura do Recife, Casa da Cultura e Praça do Derby. “É um protótipo, por isso fica com três carros. Esperamos que, com a consolidação da ideia, o poder público veja seu valor e resolva expandi-la, como aconteceu com o aluguel de bicicletas que hoje já tem mais de 70 estações”, diz Francisco Saboya, presidente da Porto Digital.

A ideia é que o projeto também incentive a carona usando um sistema que facilite o compartilhamento de rotas. O controle de desbloqueio do veículo é feito pelo aplicativo Porto Leve, que ganha a seção de car sharing.  Além disso, no dispositivo vem a opção de compartilhamento de rotas, para oferecer carona para outro usuário. Caso haja a partilha, o valor será dividido pelas duas pessoas que utilizam o serviço. A Serttel, incubada, no Porto Digital, fica responsável pelo desenvolvimento e operação do sistema.

A empresa de carros elétricos escolhida foi a chinesa Zhidou, com os modelos ZD e ZDI, que têm capacidade para dois passageiros, são 100% elétricos e possuem autonomia para rodar até 100 km.

Funcionamento

Para utilizar o sistema de compartilhamento de carros elétricos, o usuário precisa ter idade superior a 18 anos e possuir carteira de habilitação válida e cartão de crédito. Em seguida, deve baixar o aplicativo do Porto Leve e realizar um cadastro prévio. O sistema vai exigir cadastramento e confirmação de dados pessoais e possibilitará a renovação automática no cartão de crédito. O único plano de utilização será o mensal, no valor de R$ 30,

A taxa para cada corrida de 30 minutos é R$ 20, se o usuário não oferecer carona. Se o motorista, no momento da reserva, optar por dar carona, o valor da viagem será rateado entre ele e o caroneiro, que também deverá estar cadastrado no sistema. Em caso de carona para outro usuário do aplicativo, o valor será dividido entre ambos.

Se o motorista oferecer a carona e, mesmo assim, nenhum interessado se manifestar em 15 minutos de tolerância, também paga R$ 10. Se ultrapassar os 30 minutos permitidos para a utilização do veículo, será cobrado R$ 0,75 por cada minuto adicional.