IVM CIDADE EM MOVIMENTO
A mobilidade é um tema social, não só uma questão de transporte. Para inovar, devemos observar a sociedade em seu conjunto. Instituto Cidade em Movimento (IVM): pesquisas e ações internacionais, soluções inovadoras, conhecimento compartilhado.

Publicações

Aonde vão os táxis? revela a contribuição do táxi como instrumento transformador da mobilidade urbana

Richard Darbéra  é associado ao IVM França, pesquisador do CNRS (Centre National de la Recherche Scientifique, Centro nacional para pesquisa científica da França), professor do Instituto de Planejamento Urbano de Paris e um dos maiores especialistas do mundo no que diz respeito à história e  economia do táxi.

Capa do livro Aonde vão os táxis? Où vont les taxis?

Capa do livro Aonde vão os táxis? Où vont les taxis?

Darbéra é também o autor do livro Aonde vão os táxis? com os resultados e  análise de uma pesquisa encomendada pelo  IVM sobre o uso deste meio de transporte e seu impacto na mobilidade. A pesquisa, realizada  com moradores de Nova York (EUA) e de sete capitais europeias, busca investigar como, com que frequência e para que tipos de viagens os habitantes daquelas cidades usam os serviços de táxi; e também para saber daqueles que não o usam, os motivos. Uma análise dos resultados da pesquisa mostra até que ponto o papel dos táxis na mobilidade dos moradores da cidade é governada por políticas de regulação na cidade.

Em todos os lugares no mundo, o táxi desempenha um papel central para o futuro da mobilidade urbana. Do lado da oferta, a revolução nas práticas trazidas pelo telefone celular e GPS ainda tem um longo caminho a percorrer em termos de melhorias no atendimento e redução de custos. Do lado da demanda, as mudanças demográficas e de estilo de vida e os imperativos ambientais estão começando a criar certas necessidades que o táxi é mais capaz de atender a um custo mínimo. Por conta de os táxis serem um elemento essencial na faixa de opções de mobilidade é que eles são encontrados em todas as cidades do mundo.
As pesquisas realizadas pelo IVM em sete cidades europeias e em Nova York mostram que as pessoas tomam táxis por escolha, mas também muitas vezes por necessidade. É por isso que na maioria dos países europeus, as autoridades subsidiam serviços de táxi para certas categorias da população, tais como os idosos, os desempregados etc.

Estas forças que governam o papel do táxi e da demanda por mobilidade são aplicadas em todos os lugares, mas as resistências encontradas diferem de uma cidade para a outra. No entanto, mesmo nas cidades onde as posições existentes parecem mais firmemente estabelecidas, a atração desses mercados é tal que os novos jogadores estão conseguindo se infiltrar em lacunas no sistema por meio de inovação.

 

 

 

Aonde vão os táxis?  Où vont les taxis? – Autor: Richard Darbéra; Coleção Os Urbanos – Descartes & Cie, 2009

 

 

Pular para a barra de ferramentas