IVM CIDADE EM MOVIMENTO
A mobilidade é um tema social, não só uma questão de transporte. Para inovar, devemos observar a sociedade em seu conjunto. Instituto Cidade em Movimento (IVM): pesquisas e ações internacionais, soluções inovadoras, conhecimento compartilhado.

Fábrica do Movimento

Elevador de bike para subidas? Sim, existe, na Noruega

Subidas de bicicleta são sempre uma dureza. Foi assim que o ciclista  Jarle Wanvik, na cidade de Trondheim, na Noruega, em 1993, criou o “elevador de bicicletas” para vencer os quase 100 m de desníveis que percorria diariamente para ir ao trabalho e voltar à casa.

O sistema criado por Wanvik consiste basicamente em uma rede de cabos subterrâneos onde, o usuário ao colocar um dos pés sobre uma pequena plataforma, leva a pessoa ladeira acima com uma velocidade de aproximadamente 7km/h.

Durante os 20 anos em que esteve em operação, o elevador ajudou mais de 200 mil ciclistas. Mas não só ciclistas, pessoas com patinetes e mães com carrinhos de bebê também fazem uso da engenhoca. Nenhum acidente foi registrado em toda sua história.

Em 2012, o maquinário foi trocado por um sistema mais moderno e eficiente, batizado de CycloCable. Com velocidade de até 1,5m por segundo, o elevador consegue levar 300 ciclistas por hora, sendo que o equipamento suporta até cinco pessoas ao mesmo tempo em diferentes bases. O uso é gratuito.

14

Como usar

Para usar o elevador, basta posicionar a bicicleta a 10 cm de distância ao lado do trilho. Deve-se permanecer montado, com o pé esquerdo no pedal e o direito na base do CycleCable/Trampe. O peso do corpo deve estar sobre o pé direito, ou seja, o que está no elevador. O ciclista recebe uma leve pressão de arranque quando o equipamento começa a funcionar. Durante a subida, deve-se permanecer de pé na bicicleta e as duas mãos no guidão.

Ao chegar à estação de saída, o ciclista precisa apenas retirar suavemente o pé da plataforma e continuar em movimento pedalando.

Esse é o primeiro e até então único elevador de bicicletas do mundo. E hoje Wanvik transformou sua engenhoca em um negócio lucrativo, saiba mais em: http://trampe.no/en/home

A comercialização tem encontrado problemas devido ao custo de aproximadamente U$ 2.800 por metro instalado e suporta distâncias de até 500 metros.

Pular para a barra de ferramentas