IVM CIDADE EM MOVIMENTO
A mobilidade é um tema social, não só uma questão de transporte. Para inovar, devemos observar a sociedade em seu conjunto. Instituto Cidade em Movimento (IVM): pesquisas e ações internacionais, soluções inovadoras, conhecimento compartilhado.

Passagens

Passagens Jardim Ângela: conheça o projeto “Passeia, Menininha!”

Passeia, menininha! abre a nossa série de matérias sobre as seis equipes finalistas do Passagens Jardim Ângela. De São Paulo, a equipe é formada pela união de duas organizações que atuam no cenário urbano: o Instituto COURB, que auxilia na elaboração de soluções urbanas adaptadas às realidades culturais, econômicas, sociais e ambientais; e o Sampapé, organização sem fins lucrativos fundada em 2012 com o objetivo de aproximar o cidadão da sua própria cidade através do deslocamento a pé por meio de passeios temáticos e discussões sobre a caminhabilidade no cenário urbano.

O projeto propõe que o “passear” seja algo praticado rotineiramente nos deslocamentos. Nesse sentido, a equipe sugere propostas para transformar as passagens do bairro em espaços vibrantes e integrados à comunidade local: um convite para explorar  o espaço urbano e contemplar o território percorrido. Dividido em seis etapas,  Passeia, menininha! tem como diretriz principal tornar a rotina mais agradável e divertida como forma de melhorar a qualidade da vida social e urbana. Neste link, é possível acessar a proposta na íntegra.

 

Para elaborar a proposta a equipe visitou a passagem Menininha, conversou com moradores e realizou dinâmicas  lúdicas com as crianças. O processo também envolveu o mapeamento virtual e presencial dos atores a fim de entender os talentos e as vocações do bairro que devem ser potencializados nas transformações dos espaços públicos.

Mariana  Morais, diretora de projetos do COURB  e uma das integrantes da equipe, conta que a motivação para participar do concurso partiu do desejo de aprender sobre esses diferentes contextos da cidade de São Paulo e de colaborar para a melhora da qualidade da rotina e dos deslocamentos das pessoas. “Ao observar a desigualdade presente na sociedade e a urbanização informal das nossas cidades, vemos que os bairros periféricos são os mais atingidos pela escassez de serviços e de espaços públicos”.

Sobre o workshop internacional – que começa na próxima segunda-feira, dia 5 – ela ressalta a importância de a equipe se aproximar dos atores locais para ampliar a forma de ver e pensar soluções sobre os espaços. “Vemos as passagens como elementos fundamentais na promoção de espaços de convívio, permanência e contemplação. Desse modo, o concurso também é uma oportunidade de refletirmos coletivamente sobre como podemos atuar na ressignificação das mesmas”, conclui.

Instituto COURB (da esquerda para a direita): Mariana Morais, diretora de projetos; Bruno Ávila, diretor de engajamento; Maryon Brotto, diretora de gestão;  Lis Cavalcante, diretora de comunicação; Germano Johansson, presidente do COURB. SampaPé!: Ana Carolina Nunes, diretora vice-presidente; Nara Rosetto (colaboradora); Letícia Sabino, diretora presidente do SampaPé. Crédito: Acervo Pessoal

 

Para conhecer todos os projetos finalistas e baixar as propostas acesse: www.concurso.cidadeemmovimento/finalistas

Pular para a barra de ferramentas