IVM CIDADE EM MOVIMENTO
A mobilidade é um tema social, não só uma questão de transporte. Para inovar, devemos observar a sociedade em seu conjunto. Instituto Cidade em Movimento (IVM): pesquisas e ações internacionais, soluções inovadoras, conhecimento compartilhado.

Fábrica do Movimento

Com sede em Paris, IVM abre escritório no Brasil

O Instituto Cidade em Movimento (Institut pour la Ville en Mouvement, do original em francês) inaugurou sua sede no Brasil, na última quarta-feira (16), no Centro Histórico da Universidade Mackenzie, em São Paulo. A abertura do ICM no País contou com a inauguração da exposição “O Direito à Mobilidade”, que ficará aberta à visitação até o dia 31, no mesmo local. O instituto existe há 13 anos e, além da matriz em Paris, está presente em Xangai e Buenos Aires. O principal objetivo das suas ações é a proposição de projetos para melhoria da mobilidade urbana em todas as suas formas.

Com projetos e intervenções em diversas cidades do mundo, incluindo o Guia para Deficientes Visuais em Paris, a exposição “A Rua é nossa… de todos!” e a série de pesquisas sobre espaço público “Ganhar a Rua”, o ICM já chega ao Brasil com algumas propostas, entre elas, a implementação do sistema de informação “Cidade Legível” em São Paulo.

Criado em 2009 pelo IVM de Buenos Aires, a proposta desenvolveu uma nova linguagem nas paradas de ônibus, metrô e integração que permitiu não apenas detalhes das linhas, mas também informações sobre o percurso e os principais pontos da cidade.

A iniciativa favorece o movimento dos pedestres no tecido urbano, oferecendo um protocolo gráfico de sinalização intermodal, que orienta os diversos momentos da viagem.

Além do Cidade Legível, para facilitar a circulação de munícipes e turistas pela capital paulista, o ICM quer levar o debate sobre mobilidade urbana aos principais envolvidos nessa questão: os moradores das grandes metrópoles brasileiras.

Ideias inovadoras e pertinentes, que possam contribuir de alguma forma com o entendimento e melhoria do panorama urbano, farão parte de um mapa a ser traçado pela entidade para desenvolver ações eficazes na melhoria da locomoção e qualidade de vida dos moradores das grandes cidades do País.

O instituto inicia suas atividades sob a orientação de um conselho composto pelo presidente do ICM internacional, o urbanista belga Marcel Smets, e pelos brasileiros Eduardo Vasconcellos, sociólogo, engenheiro e conselheiro da Associação Nacional dos Transportes Público (ANTP), e pelos membros do conselho consultivo do instituto no Brasil, Angélica Alvim, professora adjunta da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie, Margareth Pereira, professora da UFRJ, Valpírio Gianni, antropólogo e sócio diretor do GAD (design), Carlos Nassi, vice-coordenador do programa de engenharia de transportes da UFRJ, Marcos Rodrigues, diretor da Kretta (empresa especializada em soluções em geoprocessamento), e Valter Caldana Júnior, diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Mackenzie.

Para ir além dos debates e questionamentos, apresentando soluções para os principais desafios da mobilidade urbana, o Instituto Cidade em Movimento firmou convênio de cooperação com a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, estabelecendo atividades nas áreas de atuação de ambas as instituições e favorecendo o intercâmbio de profissionais e pesquisadores.

Fonte: Folha do Condomímio

Pular para a barra de ferramentas