IVM CIDADE EM MOVIMENTO
A mobilidade é um tema social, não só uma questão de transporte. Para inovar, devemos observar a sociedade em seu conjunto. Instituto Cidade em Movimento (IVM): pesquisas e ações internacionais, soluções inovadoras, conhecimento compartilhado.

Fábrica do Movimento

“A Batata Precisa de Você”: largo de SP ganha 32 árvores

O Largo da Batata, localizado na região oeste de São Paulo, recebeu 32 novas mudas de árvores numa ação do ”A Batata precisa de você”.

Logo pela manhã do último sábado (17), por inciativa e custos do empresário Sérgio Reis, um dos integrantes do movimento “A Batata Precisa de Você”, foi ele também quem financiou a ação, a retirada de 11 árvores mortas e o plantio das novas começou. O trabalho terminou no final da tarde.

Reis gastou R$ 5.440,00 e plantou 11 aroeiras-salsa, dez jacarandás-caroba, seis paus-ferro, quatro ipês-roxos e um jequitibá-rosa.

Após ter sido reformado para a construção da estação metroviária, a empresa responsável pelo consórcio também foi incumbida de realizar o plantio no local. No entanto, de acordo com os ativistas, boa parte das árvores plantadas não sobreviveu.

A aridez do espaço tem estimulado várias ações do grupo. Já colocaram bancos, promovem eventos, shows, oficinas para pedalar, entre outras.

O grupo já havia entrado em contato com a subprefeitura, mas a permissão não fora concedida, sob a justificativa de que a empresa contratada já estaria responsável pelo plantio. Mesmo assim, o empresário decidiu tirar investimento do próprio bolso para que o trabalho fosse realmente realizado. Mesmo sem a autorização da prefeitura, que, segundo declarou à Folha de S.Paulo, não pretende punir a ação.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, ele explica que a atitude foi consequência de uma extrema necessidade. “Decidi fazer sem autorização porque a situação ali era desesperadora. Era um deserto do Saara aquilo, uma tristeza humana, cheio de concreto por todo o lado”, informou.

Além das novas árvores, existe uma preocupação com as remanescentes. “Tem muita árvore doente e com problema. Elas vão crescer a um quarto da velocidade normal”, explicou o empresário ao jornal.

 

Pular para a barra de ferramentas